BLOG Transtorno de Humor no Idoso: o que é e como ajudar?

Transtorno de Humor no Idoso: o que é e como ajudar?

Publicado em 09/02/2021

Entenda como o transtorno de humor pode afetar a vida do idoso e as formas de ajudá-lo a ter melhor qualidade de vida com tratamento especializado.

A saúde mental ideal pode ser definida como um conjunto de atributos que incluem felicidade, autoestima, sensação de ser útil e funções cognitivas suficientes que possam manter um razoável nível de independência e autonomia. Contudo, o processo natural de envelhecimento pode apresentar dificuldades para que isso seja mantido em pessoas idosas, principalmente com o desenvolvimento do transtorno de humor.

Caracterizado por episódios de humor expansivo, elevado ou irritado, esse transtorno pode ser iniciado tardiamente, atingindo entre 10% a 25% da população idosa. Na leitura de hoje, você vai conhecer um pouco mais sobre como este distúrbio afeta a vida do indivíduo, formas de tratamento, e a importância do envolvimento da família na terapia.




O que é transtorno de humor no idoso?

O transtorno de humor também é conhecido como transtorno afeito, em que a alegria e tristeza fazem parte do dia a dia das pessoas sendo que um deles acaba se sobressaindo, causando prejuízos. Acompanhado por sintomas típicos, o transtorno de humor compromete a capacidade funcional física, social e vida profissional, principalmente entre os idosos.

Ainda que a sejam parte das experiências do cotidiano, quando somente a depressão acontece, o transtorno é caracterizado como unipolar. Já quando outros episódios são associados, como por exemplo a mania, alternando-se, o transtorno é chamado de bipolar.

Fase depressiva


A depressão está presente em 30% das pessoas com transtorno de humor. O quadro depressivo é caracterizado quando existe um estado de humor deprimido na maior parte do dia, acentuando a diminuição do interesse ou prazer por quase todas as atividades. Para que o diagnóstico seja feito por um geriatra, ou um profissional de clínica de psiquiatria geriátrica, os sintomas devem estar presentes por, no mínimo duas semanas. Além da falta de interesse em atividades, também podem ocorrer:

  • sentimento de culpa;
  • pessimismo;
  • perda de interesse;
  • dificuldades de concentração;
  • diminuição da energia;
  • alterações no apetite;
  • dificuldades para dormir;
  • alterações no peso;
  • pensamentos relacionados a morte ou suicídio.

Fase maníaca


Na fase maníaca do transtorno, o humor fica exaltado, com aumento de energia em níveis desproporcionais. Além disso, a pessoa acaba se irritando facilmente, e seu fluxo de ideias é extremamente acelerado. Outros sintomas presentes durante o episódio de euforia, são:

  • ideias de grandeza;
  • crenças não realistas;
  • sensações de poder;
  • insônia;
  • agitação física;
  • força exagerada;
  • inquietação.

Por não serem duradouras, a alegria e exaltação dessas pessoas acaba passando em pouco tempo. Tais mudanças podem ser percebidas por pessoas próximas, facilitando o diagnóstico do transtorno de humor.

Para idosos que sofrem do transtorno, principalmente o tipo que envolve a depressão, os riscos para desenvolver outros problemas são aumentados, como a incapacidade de realizar atividades do dia a dia, manter relacionamentos, perda do apetite, e crises de ansiedade.

Causas do transtorno de humor

As mudanças de humor possuem causas multifatoriais que podem estar relacionadas a fatores neurobiológicos, genéticos, ambientais e psicossociais. Isso significa que situações estressantes na vida do indivíduo por diferentes motivos, como a perda de um ente querido ou episódios de raiva, podem causar mudanças de humor de acordo com a intensidade que a pessoa esteja vivendo tais situações.

Como tratar o transtorno de humor

O tratamento do transtorno de humor no idoso é fundamental para garantir saúde, bem-estar, qualidade de vida e melhorar as relações e comunicação entre indivíduo e seus familiares. Participar de grupos que promovam a psico-educação e também psicoterapia focando na família pode ser uma boa alternativa.

Afinal, parentes e familiares que participam de formações como essas podem identificar no portador de transtorno de humor sinais de alerta recorrentes de maneira precoce, Além disso, podem contribuir para o desenvolvimento de um bom ambiente que possa estabelecer ritmos de sono e desenvolvimento no dia a dia, com atividades voltadas para o entretenimento do idoso.

Ainda que muitas pessoas sejam resistentes a prática em grupo, a atividade colabora para uma participação ativa do paciente nas decisões de seu tratamento, incluindo terapia medicamentosa, psicoterapia e, caso seja necessário, internação hospitalar, quando o indivíduo apresentar risco para si ou para terceiros

Motivar o paciente para fazer o uso de seus medicamentos a longo prazo pode ser um dos maiores desafios do tratamento. Ao perceber certa melhora, muitos acabam deixando de lado o uso da medicação. Por esse motivo, a família deve saber quais sinais identificar em casos como esse.

Além da usar a medicação indicada pelo especialista de forma correta, a prevenção da ocorrência de episódios pode ser feita quando o tratamento é associado a um estilo de vida saudável, com uma rotina de sono adequada, prática de exercícios físicos, alimentação saudável e atividades de lazer.

A melhora do transtorno de humor, assim como da saúde mental como um todo, também é resultado do zelo e cuidado com vínculos sociais, incluindo amigos e familiares. Com o envelhecimento, as perdas são inevitáveis, e elas variam desde saúde até família.

Diante dessas perdas, é preciso adaptar-se para novas situações, valorizando o que ainda está presente. Por isso, situações como essas devem ser resolvidas e vividas, se necessário, com auxílio de profissionais, permitindo que lutos, perdas e abandonos façam parte da vida, mas que não se sobressaiam entre a vida, ganhos e conquistas.

Agora você já sabe como o transtorno de humor pode afetar a vida do idoso, prejudicando sua autonomia, individualidade e rotina. Identificar os sinais desse distúrbio de forma precoce é importante para evitar complicações na vida do indivíduo, garantindo um tratamento que ofereça saúde e qualidade de vida assim que possível.

Achou este conteúdo útil? Então, veja também o que é demência vascular, segunda maior causa de lesões neurológicas em idosos.


Precisa de ajuda para cuidar de um idoso com algum destes sinais relacionados ao transtorno de humor?

Então, entre em contato conosco!

A Psiquiatria Geriátrica Allan Kardec e uma unidade da Fundação Allan Kardec que realiza mais 70 mil internações/ano em Franca e região.

Se preferir, envie um e-mail para: [email protected] ou (16) 3713-0200













Eliza Inaê
Eliza Inaê
Sou enfermeira (UNOESTE) com pós-graduação em UTI (Uningá) e Oncologia (UNOESTE) e redatora de conteúdo web.
Linkedin