BLOG A reformulação da Saúde Mental em Franca

A reformulação da Saúde Mental em Franca

Publicado em 15/07/2021

Franca experimenta, desde 2017, uma verdadeira revolução no seu sistema de atendimento e tratamento na área de Saúde Mental. Este é um projeto de grandes proporções e de fundamental importância no processo de desinstitucionalização de pacientes, dentro da Luta Antimanicomial, que visa a implantação da RAPS – Rede de Atenção Psicossocial. O objetivo é a humanização no tratamento de pessoas com problemas ou transtornos mentais.

A Fundação Espírita Allan Kardec capitaneia essa revolução na Saúde Mental de Franca, mantendo uma parceria muito forte com a Prefeitura Municipal, além de demais entes do Poder Público, entidades e profissionais da área, no intuito de tornar a cidade uma referência no atendimento às pessoas com sofrimento mental.

A implantação da RAPS significa uma guinada no tratamento, em que a cultura medicocêntrica e hospitalocêntrica dá espaço a uma política de saúde mental multidisciplinar e interdisciplinar, envolvendo a instalação de Residências Terapêuticas, de CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), tendo os hospitais como suporte.

Dentro do processo de reformulação da Saúde Mental de Franca, a Fundação Allan Kardec assumiu a gestão do CAPS III Florescer (Centro de Atenção Psicossocial) e o CAPS AD III (Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e outras Drogas).

E, em um trabalho conjunto com a Prefeitura e a Fundação Espírita Judas Iscariotes, em 2020, houve a instalação de Residências Terapêuticas - cinco em Franca e uma em Guará. Com essas unidades, foi possível desinstitucionalizar 60 pessoas, que eram moradoras do Hospital Allan Kardec. Como resultado, a humanização no tratamento mental e a reinserção das pessoas em tratamento na sociedade. Elas moram nas Residências Terapêuticas, são atendidas pelo CAPS e apoiadas no hospital, quando necessário.

Além da transformação da Saúde Mental em Franca, a Fundação Allan Kardec oferece ainda o projeto de Desenvolvimento Humano, que é baseado na geração de trabalho e renda para todos aqueles indivíduos com algum comprometimento psicossocial. É o programa Inspiração.

Todos os indivíduos atendidos em algum equipamento que integra a RAPS, seja ambulatório, CAPSs, Residências Terapêuticas ou, eventualmente, passando por alguma internação podem ser atendidos no programa de Desenvolvimento Humano.

Essas pessoas trabalham em oficinas de Reciclagem de Eletrônicos, Costura em Couro e Agrícola. Toda a renda é distribuída entre os oficineiros, como são chamados os participantes. É um trabalho regenerador, que traz dignidade e saúde, tanto física como mental, a seus integrantes.

A implantação de todos esses programas, parte de um projeto amplo de reformulação da saúde mental, tem feito diminuir a necessidade de internação no hospital psiquiátrico.

Os próximos passos são a montagem de mais cinco Residências Terapêuticas, que já estão aprovadas pelo Estado. E, a partir disso, uma reformulação na forma de atendimento dos leitos internos SUS do “Allan Kardec”.

É um momento decisivo, em que o diálogo entre os agentes filantrópicos, públicos e privados se torna fundamental, em busca de garantir as condições necessárias para que a revolução siga em frente, com uma Saúde Mental que tem capacidade e know how para ser referência estadual e nacional.

Mario Arias Martinez
Presidente Fundação Allan Kardec